A Fundação

A Fundação Iberê foi criada em 1995, com a missão de preservar, investigar e divulgar a obra de Iberê Camargo, além de aproximar o público deste que é um dos grandes nomes da arte brasileira do século XX, estimulando a reflexão sobre arte, cultura e educação por meio de programas transdisciplinares e do fomento à própria produção artística.

A partir de 2017, a Fundação passou por um intenso processo de reposicionamento institucional, com o objetivo de expandir sua atuação nas artes de forma a desenvolver uma programação mais diversificada, abrangente e democrática, a partir de um conjunto de programas públicos que busca dialogar com os variados campos do conhecimento, da filosofia à antropologia, da psicanálise à ciência política, entre tantas outras disciplinas.

A cada ano, são organizadas exposições, seminários, encontros com artistas e curadores, cursos, oficinas, entre outras atividades, que versam sobre a obra de Iberê Camargo e sobre temas ligados à arte moderna e contemporânea, articulando, além das artes visuais, as demais manifestações artísticas – como o cinema, a música, a arquitetura, o teatro e a literatura – e os mais diversos campos do conhecimento.

A atual sede da Fundação, inaugurada em maio de 2008, foi projetada pelo arquiteto português Álvaro Siza, um dos mais relevantes da contemporaneidade. O prédio, criado para abrigar o acervo e todas as demais atividades, possui salas expositivas, átrio, reserva técnica, centro de documentação e pesquisa, ateliê de gravura, ateliê do programa educativo, auditório, loja, cafeteria, estacionamento e parque ambiental projetado pela Fundação Gaia.

Visão
Ser um centro de excelência dedicado à obra de Iberê Camargo e à reflexão sobre arte moderna e contemporânea, para onde convergem os mais variados públicos e segmentos sociais.

Propósito
Preservar o acervo, promover a pesquisa e a divulgação da obra de Iberê Camargo e estimular a interação dos públicos da Fundação com a arte, a cultura e a educação a partir de programas transdisciplinares que dialoguem com as diversas manifestações culturais e os mais variados campos do conhecimento.

Conheça a Fundação Iberê através de tour virtual do Google clicando aqui.

 

Imagem: Detalhe da fachada da Fundação Iberê. Foto © Gustavo Possamai

A Arquitetura

Considerado um dos projetos mais importantes do arquiteto português Álvaro Siza, recebeu o Troféu Leão de Ouro da 8ª Bienal de Arquitetura de Veneza em 2002 e o Mies Crown Hall Americas Prize em 2014, configurando-se como um referencial arquitetônico internacional.

Durante 13 anos, a Fundação Iberê teve como sede a casa onde o artista viveu e manteve seu ateliê desde 1988, no bairro Nonoai, em Porto Alegre. Em maio de 2008, a instituição inaugurou sua nova sede, primeira edificação do arquiteto português Álvaro Siza no Brasil. O projeto foi considerado um dos mais importantes já realizados por ele, que já fez projetos em Portugal, Espanha, França, Itália, China, Japão, Rússia e Coréia do Sul. Recebeu o troféu Leão de Ouro da 8ª Bienal de Arquitetura de Veneza, em 2002 (prêmio, até então, inédito para a América do Sul), e o Mies Crown Hall Americas Prize, em 2014, configurando-se como um referencial arquitetônico não apenas para a cidade de Porto Alegre, mas também para o país.

A Fundação conta com uma área total de 8.250m², construída em um terreno doado em 1996 pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, às margens do Guaíba. O trabalho técnico de planejamento do espaço foi realizado ainda em 1999, mesmo ano em que Siza foi convidado a desenvolver a parte arquitetônica, dando início ao projeto – cujas obras foram iniciadas com o lançamento da pedra fundamental, em junho de 2002.

Primeira no Brasil a utilizar concreto branco aparente, armado em toda a sua extensão, a construção não utiliza tijolos ou elementos de vedação. Além do impacto plástico, o material oferece alta durabilidade e baixa manutenção. Desenvolvido pela construtora Camargo Corrêa em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi um dos vencedores do 3º Prêmio de Tecnologia e Construtividade, criado pela UN Infra-estrutura.

Com a inauguração da sede, a Fundação Iberê pode ampliar todas as suas atividades: o acervo ganhou as condições mais avançadas de armazenamento e preservação; o projeto de catalogação se fortaleceu; o programa educativo passou a ter mais atividades e a receber mais escolas; os ciclos de palestras cresceram; o Programa Artista Convidado do ateliê de gravura ganhou mais espaço e uma programação constante e, sobretudo, a instituição expandiu seu programa de exposições. Além de apresentar obras de Iberê Camargo e de outros grandes nomes da arte brasileira, nos últimos anos a Fundação realizou mostras em conjunto com instituições, como a Fundação Cisneros e o Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA).

 

Imagem: Detalhe da Fundação Iberê. Foto © Ronaldo Azambuja

Conselheiros
Presidente
Jorge Gerdau Johannpeter
Arthur Bender Filho
Beatriz Bier Johannpeter
Fernando Luís Schüler
Hermes Gazzola
Jayme Sirotsky
Lia Dulce Lunardi Raffainer
Nelson Pacheco Sirotsky
Renato Malcon
Rodrigo Vontobel
Wagner Luciano dos Santos Machado
William Ling
Conselho Fiscal
Carlos Tadeu Agrifoglio Vianna
Gilberto Schwartsmann
Heron Charneski
Pedro Paulo Oliveira de Sá Peixoto
Ricardo Russowsky
Volmir Luiz Gilioli
Diretores
Diretor-Presidente
Mathias Kisslinger Rodrigues
Vice-Presidente
Daniel Skowronsky
Anik Ferreira Suzuki
Carlos Cesar Pilla
Ingrid de Kroes
Justo Werlang
Patrick Lucchese
Pedro Domingues Chagas
Equipe
Diretor-Superintendente
Emilio Kalil
Superintendente-executivo
Robson Bento Outeiro
Acervo/Ateliê de Gravura
Eduardo Haesbaert
Gustavo Possamai
Administrativo/Financeiro
Carolina Miranda Dorneles
Guilherme Collovini, assistente
Assessoria Técnica
Luciane Zwetsch
Comunicação e Imprensa
Roberta Amaral
Conservação e Manutenção
Lucas Bernardes Volpatto, consultor
Arnaldo Henrique Michel, encarregado
Jonathas Rosa dos Anjos, assistente
Consultoria Jurídica
Silveiro Advogados
Design e Plataformas Digitais
Arthur Marques
José Kalil
Gestão do Site e TI
Machado TI
Produção
Thiago Araújo
Programa Educativo
Lêda Fonseca, consultoria pedagógica
Larissa Fauri, coordenação
Ewandra Palskuski, mediação
Gabriel Farias, mediação
Kailã Isaisas, mediação
Receptivo
Henrique Ferrari
Mantenedores
Benemérito
Jorge Gerdau Johannpeter
Platinum
Eduardo Wanderley & Simone Cadinelli
Diamante
Nelson Pacheco Sirotsky
Olga Velho
Ouro
Ana Logemann
Anna Paula Vasconcellos Ribeiro
Arthur Hertz
Beatriz Bier Johannpeter
Beth Logemann
Cecília Schiavon
Celso Kiperman
Dulce Goettens
Frances Reynolds
Glaucia Stifelman
Hermes Gazzola
Isaac Alster
Jayme Sirotsky
Justo Werlang
Livia Bortoncello
Patrice Gaidzinski
Patrick Lucchese
Renato Malcon
Ricardo Malcon
Rodrigo Vontobel
Sandra Echeverria
Sergio D’Agostin
Silvana Zanon
Thomas Elbling
Wagner Luciano dos Santos Machado
William Ling