Iberê Camargo: formas em movimento

18.ago

07.out.18

Iberê Camargo: formas em movimento reúne obras do artista que dá nome e origem à Fundação e apresenta, por meio de eixos temáticos, um recorte panorâmico de sua produção. Ao percorrermos sua trajetória, desde seus desenhos de criança ou seus elaborados estudos anatômicos da década de 1940 até as obras mais expressionistas dos anos 1980 e 1990, vemos como a sua carreira está fundamentada em um eterno ciclo de descobertas, experimentações, e com uma profunda dedicação em buscar dominar os intransponíveis abismos que permeiam o ser humano e suas inquietações.

É a partir dessas investigações que Iberê Camargo constrói, ao longo da vida, um corpo de trabalho múltiplo, diverso, extenso e que compõe um terreno fértil, repleto de possibilidades para novas indagações, releituras e ressignificações. Nesta mostra, acompanhamos o artista através de mais de 80 obras – muitas delas expostas na Fundação pela primeira vez – e que demonstram, justamente, a versatilidade e a importância deste grande mestre.

O público visitante é convidado a experimentar uma concepção expandida de curadoria, alicerçada em uma dinâmica colaborativa e interativa. Organizada pelo Acervo em conjunto com o Programa Educativo da Fundação, Iberê Camargo: formas em movimento permite que o público dialogue com o espaço expositivo, que agora se encontra, pela primeira vez, ampliado, transformado em ateliê. Com uma programação intensa de atividades paralelas, como oficinas, seminários e cursos, a Fundação busca dar continuidade à sua missão de firmar-se como centro de excelência em programas culturais que fomentam o desenvolvimento da educação, da arte e da sociedade.

Eduardo Haesbaert, Gustavo Possamai, Larissa Fauri e Lêda Fonseca

 

Imagem: Iberê Camargo no ateliê da rua das Palmeiras, Rio de Janeiro, 1961. Acervo Documental da Fundação Iberê Camargo

Galeria de imagens