Música

Sessões musicais ao pôr-do-sol, aos sábados e domingos, na área externa da Fundação Iberê. Apresentações de DJs, músicos e bandas de diferentes estilos musicais, que exploram um espaço de lazer e convivência, estimulando as redes de contatos entre artistas e variados públicos.

-
Música

A Fundação Iberê apresenta a temporada de música de câmara. As apresentações ocorrem no primeiro domingo de cada mês, sempre às 17h, no auditório. Com curadoria de Érico Marques (GO), Lucas Brayner (PE), Henrique Amado (SP) e Nayane Nogueira (MG), os grupos são formados, em sua maioria, por músicos da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA).

A entrada é gratuita, com retirada de senha uma hora antes de cada recital.

 

Sobre os curadores
Érico Marques – Natural de Goiânia, iniciou os estudos musicais aos 8 anos de idade. Aos 14, já viaja a Brasília (250 km de Goiânia) para fazer aula de oboé. Com 17 anos, mudou-se para São Paulo para cursar bacharelado em oboé, pela Universidade Estadual Paulista (UNESO). Em 2013, aos 19 anos, foi aceito na Academia de Música da Osesp. Como vencedor do prêmio Eleazar de Carvalho, ganhou intercâmbio na Royal Academy of Musica (UK). Foi oboista na Orquestra Sinfônica de Goiânia (2016); tocou na Orquestra Filarmônica de Goiás (2017) e, desde 2018, integra a OSPA.

Lucas Brayner – Natural de Recife (PE), iniciou seus estudos de piano na França, aos 7 anos de idade, com o professor Jean-Paul Marron e, dois anos depois, com Yves Gidrol. Formado pelo Conservatório de Paris, retornou ao Brasil para cursar bacharelado em piano na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Mestre em Práticas Interpretativas pela UFGRS, faz doutorado na mesma universidade, sob a orientação de Cristina Capparelli Gerling. Ao lado de Nayane Nogueira, forma o Duo Lune (piano 4 mãos), vencedor do 28° Concurso Nacional de Piano de Ituiutaba (2021). Atualmente, leciona piano no Curso de Extensão da UFGRS.

Nayane Nogueira – Nascida em Canápolis (MG), iniciou os estudos de piano aos 15 anos de idade, no Conservatório Estadual de Música de Ituiutaba. É bacharel em piano pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e mestre e doutora em Práticas Interpretativas pela UFGRS, e professora de teclado/piano no Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Porto Alegre.

Henrique Amado – Natural de São Paulo, iniciou os estudos de música aos 12 anos, na Escola Municipal de Música de São Paulo. Em 2007, ingressou no curso de Bacharelado em Flauta transversal da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Cursou pós-graduação em regência nos anos de 2015 e 2016. Como flautista, integrou diversas orquestras, como:          Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, Orquestra Experimental de Repertório – SP, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto – SP, Orquestra doTheatro São Pedro – SP e, atualmente, a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA).

AGENDA DE CONCERTOS

9 de outubro | Domingo | 17h
Grupo: 
Um Duo de Três e convidado
Tema: Um passeio pela história da música
Músicos: Lucas Brayner e Nayane Nogueira (pianos), Érico Marques (oboé)  e Henrique Amado (flauta)

Repertório:

Telemann – Duetto TWV 40:107
I – Affettuoso
II – Allegro
III – Andante
IV – Presto

C. P. E. Bach – Sonata em Sol Menor
I – Allegro
II – Adagio

Chopin – Variações sobre um tema de Rossini

Schumann – Romance n°1

Debussy – Clair de Lune

Piazzolla – Oblivion

Radamés Gnattali – Sonatina em Ré Maior
I – Allegro Moderato
II – Expressivo
III – Allegro ‘Lembrando Pixinguinha’

Chiquinha Gonzaga – Cananéa

Chiquinha Gonzaga – Atraente

 

6 de novembro | Domingo | 17h
Grupo: 
Lieder e Canções
Tema: Lieder e Canções

4 de dezembro | Domingo | 17h
Tema: 
Especial de Natal

27.out-27.out.19
16:00-17:00
Música

Repertório nacional se destaca na programação, com entrada franca, que ocorre no dia 27 de outubro, domingo, às 16h

No próximo domingo (27), a Fundação Iberê recebe mais uma vez a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) para o sétimo recital da Série Música de Câmara 2019. A apresentação, que ocorre às 16h, fica por conta do Recital Plural, grupo composto por José Milton Vieira (trombone), Paulo Bergmann (piano) e Douglas Gutjahr (pandeiro), músicos da OSPA e convidado que compartilham o interesse pela música e o prazer da convivência com a arte. O programa é formado por um repertório majoritariamente nacional, incluindo peças de compositores da OSPA.

Sobre o repertório
O programa inicia com “Sonatina”, obra que surgiu do convívio do compositor Rodrigo Lima (1976) com os trombonistas Lucas Borges, Alciomar Oliveira e Carlos Eduardo Mello, para quem a dedicou.

Marcada por forte colorido modal, tem como foco a escritura rítmica no primeiro e no último movimentos, na qual trombone e piano conversam, construindo e desconstruindo pulsos e sonoridades. Em seguida a peça de Diego Silveira (1975) “Serra de Tremitação” é executada. O grupo interpreta “Modinha de Infância” do autor Fernando Deddos (1983), que é definida como “uma obra simples no cantar (trombone) e torta ao caminhar (piano), assim como a infância”. O autor se inspira na sonoridade das tradicionais modinhas e músicas populares da passagem entre os séculos 19 e 20 com verniz contemporâneo. Na peça “Do Vento ao Toque”, do compositor Douglas Gutjahr (1983), trombone e pandeiro dialogam com melodias que remetem ao cancioneiro popular.

“Notes of Love”, composta por Nicola Ferro (1974) em 2009 para o trombonista norte-americano Joseph Alessi, evidencia a versatilidade sonora do trombone com sua grande beleza e seu virtuosismo lírico claramente explícito. O piano também é protagonista na obra, com encadeamentos harmônicos e linhas melódicas, fazendo complementação perfeita ao trombone. “Pedacinhos do Céu”, de Waldir Azevedo (1923-1980), composta na década de 1950, ajudou na projeção internacionaldo compositor. Encerrando a apresentação da tarde, “Zabumdone”, do compositor Moisés Santos (1962).

Serviço:
Recital da OSPA no Iberê Camargo – Série Música de Câmara
Quando: 27 de outubro | Domingo | 16h
Local: Auditório da Fundação Iberê (Avenida Padre Cacique, 2000)
ENTRADA FRANCA

04.ago-04.ago.19
15:00-17:00
Música

Ei ei, que som é esse? É  de kalimba, minha senhora!

Você conhece o instrumento musical kalimba? Não? Então inscreve os pequenos e vem pra Fundação Iberê! Kalimba é do tempo que as histórias eram contadas com os dedos e tinham som de gota d’água. Esse instrumento, vindo das longínquas terras de Zimbábue, possuem capacidades mágicas de encantar e contar histórias da sua terra, existindo através dos séculos!

A oficina Construindo Kalimbas é uma atividade infantil onde cada criança irá construir seu instrumento, utilizando objetos do cotidiano. 

 

Horário: 15h

Número de vagas: 15

Local: Átrio da Fundação Iberê

Público: infantil, de 6-9 anos

ATIVIDADE GRATUITA

SE INSCREVA AQUI!

26.maio-26.maio.19
16:00-17:30
Música

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) apresenta o segundo recital da Série Música de Câmara 2019 no dia 26 de maio, domingo, às 16h. A Fundação Iberê, será pela primeira vez palco da iniciativa. (mais…)

23.mar-23.mar.19
17:00-19:00
Música

Neste sábado, dia 23, apresentamos o Música no pôr do sol: projeto musical com DJs e apresentações ao vivo – começando sempre à tarde e se estendendo até o pôr do sol.

A convidada desta edição é Glau Barros, cantora que iniciou sua carreira noas anos 90 e, atualmente, se dedica ao samba, ritmo que tem muita intimidade, com inspirações em Carmem Miranda , Dona Ivone, Clara Nunes, Zilah Machado (Grande Sambista Gaúcha), entre outras.

Horário: 17h
Local: Fundação Iberê
Sem limite de número de vagas
Recomendado para todas as idades