Cine Iberê

Exibição de filmes uma vez por semana no auditório da Fundação Iberê Camargo, em programação paralela aos projetos expositivos. Título raros, sem distribuição no circuito comercial, cinematografias regionais e temáticas são selecionadas a partir dos conteúdos abordados nas mostras de arte, com projeções seguidas de sessões comentadas por convidados variados, do cinema e de outras áreas.

01.set-01.set.19
16:00-17:30
Cine Iberê

A última viagem de Arkadin d’y Saint Amér , de Cacilda Teixeira da Costa e Sérgio Zeigler, 18 min, 2006, Brasil

* sessão comentada com Eduardo Veras, Cacilda Teixeira da Costa e Sérgio Zeigler

 

A última viagem de Arkadin d’y Saint Amér é um retrato em três atos do artista Wesley Duke Lee. O poeta Zuca Sardan narra as aventuras de Arkadin D’Y Saint Amér, alter ego do pintor. Um documentário sobre as contradições e os conflitos de um artista cuja obra teve sua plenitude nos anos 1960 – eterno “enfant térrible”.

Cacilda Teixeira da Costa foi a coordenadora do primeiro núcleo de videoarte em um museu brasileiro (criado em 1976) no MAC-USP Museu de Arte Contemporânea. Também foi curadora de videoarte na 16ª Bienal de São Paulo. De 1979 a 1983 foi editora executiva de uma obra de referência para a historiografia das artes plásticas no Brasil: “História geral da arte no Brasil”, organizado por Walter Zanini. Foi também diretora do MAM-SP. É conselheira da Fundação Bienal de São Paulo. Possui mestrado e doutorado em Artes Visuais pela USP.  Sua tese de doutorado foi sobre o artista Wesley Duke Lee. Curadoria da Retrospectiva Wesley Duke Lee, no Museu de Arte de São Paulo – MASP (1981). Entre seus livros publicados: Wesley Duke Lee: um salmão na corrente taciturna. São Paulo: Alameda, 2005.

Sérgio Zeigler é roteirista e diretor. Estudou cinema na ECA/USP. Já atuou como produtor e criador de diversos programas de TV. Foi diretor de arte do programa Café Filosófico CPFL.Realizador de documentários, entre eles: A Voz do Morto (1993), co-dirigido por Ângelo Vitor, e Um diálogo sobre energia (2013), co-dirigido por Marta Maia.

Eduardo Veras é crítico e historiador da arte. Professor adjunto do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atua junto ao Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais e ao Bacharelado em História da Arte. Trabalha com os seguintes temas: crítica de arte, história da arte, historiografia da arte, depoimentos de artistas, arte conceitual e arte contemporânea. Atualmente desenvolve pesquisa sobre artistas viajantes, estabelecendo paralelos, via anacronismo histórico, entre a produção mais recente e a tradição. É também curador independente, tendo apresentado, entre outras mostras, A linha incontornável: desenhos de Iberê Camargo(Fundação Iberê Camargo, 2011), Destino dos objetos (Fundação Vera Chaves Barcellos, 2015), Salta d’água: dimensões críticas da paisagem (coletiva, em coautoria com Diego Hasse, Pinacoteca Barão de Santo ngelo, 2017) e Tempos reversos (individual de Hélio Fervenza, Galeria Mamute, 2018). É membro do Comitê Brasileiro de História da Arte e da Associação Brasileira de Críticos de Arte. Integra o conselho deliberativo da Fundação Vera Chaves Barcellos.

A última viagem de Arkadin d’y Saint Amér integra o programa de cinema em diálogo com exposição A Zona: a vida e a morte, de Wesley Duke Lee, e tem curadoria de Marta Biavaschi.

Sessão única | entrada gratuita (por ordem de chegada)

Agradecimentos especiais: Cacilda Teixeira da Costa, Sérgio Ziegler, Eduardo Veras e SescTV

Classificação indicativa: 14 anos

28.jul-28.jul.19
16:00-19:00
Cine Iberê

Histórias da Insônia, de Jonas Mekas1h 51min, 2011, EUA

* sessão comentada com Rafael Valles

Histórias da Insônia é uma jornada insone com Jonas Mekas pelas noites de Nova Iorque, em casas de amigos, ateliês de artistas, galerias de arte, bares, clubes e no palco. Encontros descontraídos com conhecidos da cena underground novaiorquina, com seus amigos e familiares, em um filme-diário sobre a insônia. No elenco de Histórias da Insônia, entre outros: Louis Garrel, Marina Abramovic, Carolee Schneemann, Louise Bourgeois, Yoko Ono, Hans Ulrich Obrist, Patti Smith.

(mais…)

07.jul-07.jul.19
16:00-18:30
Cine Iberê

O Pintor, de Joel Pizzini, 48min, 1995, Brasil

+ Registros em vídeo de Iberê Camargo pintando retratos, realizados por Enio Soliani

*Sessão comentada com Tina Zappoli e Enio Soliani

O Pintor é um documentário que aborda a vida e obra de Iberê Camargo, um dos principais nomes da pintura brasileira no século XX. O filme enfoca os anos de formação do artista e mostra como sua obra foi se tornando cada vez mais poética e dramática. A fotografia do filme é de Mario Carneiro.
(mais…)

02.jun-02.jun.19
16:00-19:00
Cine Iberê

A edição de junho do Cine Iberê, apresenta Hannah (95 min, 2017, Itália/Bélgica/França), de Andrea Pallaoro. A sessão comentada com Sandra Dani, acontece no dia 2 de junho, às 16h.

(mais…)

05.maio-05.maio.19
16:00-17:30
Cine Iberê

No domingo, 5 de maio, apresentamos mais uma sessão de cinema mudo com música ao vivo. Um Homem com uma Câmera (1h7min, 1929, URSS), de Dziga Vertov, será exibido no Cine Iberê com música composta e executada ao vivo por Vagner Cunha, com participação especial do maestro Antônio Borges-Cunha.

(mais…)

10.abr-14.abr.19
16:00-18:00
Cine Iberê

Em diálogo com a exposição Iberê Camargo: Visões da Redenção, que tem o Parque Farroupilha como eixo curatorial, o Cine Iberê realiza mostra de filmes Diálogo com o Invisível.

Com curadoria de Marta Biavaschi, serão exibidos filmes que tocam o mistério da natureza, ambiental e humana. A mostra acontece de 10 a 14 abril, sempre às 16h. Confira a programação: (mais…)